NUmber One 728x90

Eu já viajei muitas vezes e por muitos estados dos Estados Unidos. Um país que você ama ou odeia, seja por convicções políticas, econômicas ou sei lá o quê. Como todo lugar neste mundo, tem seus prós e seus contras. Uns moraríam felizes lá, outros abominam o american way of life, mas o que eu acho mesmo é que a gente nem sempre se toca de como é um país diverso.

Estereótipos existem por algum motivo, por um padrão que se repetiu algumas vezes. Logo, tem seu fundo de verdade, mas com uma generalização nem sempre boa.

Em Nova York parece que todos são estrangeiros, no Texas vemos carrões que parecem caminhões com direito a chifres no para-choque e no Havaí as pessoas se cumprimentam com um caloroso “aloha”. Enfim, nossa primeira impressão é a de que realmente sempre conheceu esse lugar.

Uma experiência intessante para mim foi conhecer Nova York. Era a cidade que mais me fascinava pela televisão, meu sonho de consumo, mas acabou sendo a última que visitei. Eu andava pelas ruas e tudo me parecia familiar, como se aquela cidade já fizesse parte da minha vida. E claro que já fazia depois de anos assistindo Friends e Sex and the City.

Mas aí a gente anda mais um pouco e chega ao Harlem para descobrir uma Nova York mais presente em outros tipos de séries que não assiste. E a cidade lhe surpreende.

E é sempre nessa surpresa que começa o melhor de uma viagem porque o básico nós já vimos nos guias. Se a gente não se surpreende em uma viagem, se não aprende algo novo parece que não fez sentido viajar. Porque mais além de sair de casa, viajar é ter contato com o diferente. É não julgar culturas e sim aprender com elas, é experimentar novos temperos, tentar falar novas línguas… é ir além dos estereótipos.

Por isso sempre faço minha campanha solitária para que os brasileiros conheçam mais os Estados Unidos, que visitem lugares menos “da moda” e vejam como esse país pode ser muitos em um só.

Se eu tivesse que fazer um roteiro dos sonhos, começaria a viagem experimentando a comida criolla de New Orleans, aproveitando sua noite em algum bar de jazz. Depois seguirira para uma trilha no Grand Canyon e aproveitaria um pôr do sol incrível. Reservaria energia para para curtir uma festa na Castro Street celebrando o espírito livre de San Francisco. Para terminar bem, um mergulho no Havaí.

Classic TexasNew York City
New York CityNew York, New York
Let's shoot the world!New York City
Streets of New OrleansStreets of New Orleans
Streets of New OrleansGrand Canyon
Grand Canyon SunsetGrand Canyon Sunset
Golden GateHawaii
Oahu - HawaiiPipeline
Sunset Beach

Jornalista, escritora, fotógrafa e viajante (quase) profissional com mais de 20 países no currículo. Ama um avião, mas ainda mais solos diferentes, pessoas diferentes e comidas diferentes.